01 abril 2014

Sheng Long: A Lenda Lendária “Imorrível” de SF

Nihao, aproveitando o primeiro de abril, estou publicando aqui uma postagem que pus no Fighters. Quero aproveitar também, para não contar uma mentira, e pedir desculpas se não ando respondendo e nem lendo os comentários. Ando meio ocupada, mal estou conseguindo terminar a postagem que prometi na fan page do blog. Peço desculpas por isso. Assim que possível, irei ler os comentários e talvez, responde-los com calma.

Agora, vamos ao artigo sobre uma das maiores lendas do universo de Street Fighter!!!^^

Há muito tempo atrás, numa década e século nem tão distantes, surgiu um jogo de luta chamado Street Fighter. Um dia a empresa que tinha feito esse jogo, Capcom, resolveu que era hora de fazer o SF II. E aí surgiu uma das franquias de fighting games mais famosas de todos os tempos.


Numa época que internet era restrita a pouquíssimas pessoas, uma revista, chamada EGM, que costumava a pregar peças em seus leitores no dia 1º de abril, resolveu fazer uma brincadeira: Afirmou que, após cumprir certas condições, ao enfrentar M. Bison, um misterioso personagem aparecia e o derrotava. E agora, caberia ao jogador, derrotar este poderoso guerreiro, aquele que é, na verdade o mestre de Ryu e Ken, e quem Ryu citava na sua frase de vitória.


Você precisa derrotar Sheng Long para ter uma chance.



Eis que a brincadeira pegou muitos. Sheng Long tornou-se famoso, mesmo com a revista desmentindo depois. Muitos acreditavam no mito Sheng Long e nos EUA, durante um bom tempo esse nome era utilizado como sendo do mestre de Ryu e Ken, ao contrário do que ocorria no Japão, onde era Gouken.



Sheng Long continuou no imaginário dos jogadores e, de certa forma, deu origem ao personagem Gouki/Akuma, pois ele aparecia da mesma forma que Sheng Long, derrotando Bison.



Anos depois do nascimento do mito, surgiu SF III. Com o desaparecimento de quase todo o elenco, a mesma brincadeira foi feita e muitos acreditaram. Mas, Sheng Long não iria se tornar real. A não ser no Mugen, na mão de criadores de personagens originais. Aliás, tal notícia fake chegou a aparecer na extinta revista Ação games.



Pode-se dizer que Sheng Long não foi esquecido. Quando a Capcom resolveu lançar SF IV, confirmou a presença do mestre de Ryu e Ken, porém, com uma aparência um pouco mais velha daquela que foi apresentada aos jogadores de SF Zero/Alpha. Ele estava bastante parecido com o nosso velho conhecido, Sheng Long.


"You must defeat me to stand a chance"

Uma de suas frases de vitória era uma brincadeira à tradução infame da frase de Ryu (já que Sheng Long é a pronúncia chinesa de Shoryuken), e que também seria frase dita por Sheng Long, quando ele te ganha.
Mesmo sendo apenas uma mentira, Sheng Long continuará no imaginário de vários jogadores. Assim como tantos outros personagens lendários, como Ashura (de Sonic) e Pedro (de Mortal Kombat).

18 março 2014

Decapre - A personagem da discórdia

Nihao povo. Não, esse não é o artigo que prometi na fan page. Na verdade é apenas a minha opinião sobre o que está rolando com a "nova" char de Ultra SF IV, a doll de dezembro, Decapre!!

Antes que apareça um mentecapcom retard apareça aqui dando piti, um aviso:

Sou fã da série, tanto que esse meu blog pessoal é quase todo dedicado a SF. Não tenho $$$$ para sair comprando bonequinhos (mas tenho alguns) nem todos os mangás, álbuns, ou seja lá o que for, mas curto demais a série, senão, não perderia o meu tempo escrevendo aqui sobre ela e muito menos sobre a cronologia de SF.

Esclarecido isso, vamos ao que interessa.




Depois de 8 longo meses de espera, finalmente a Capcom anunciou o último personagem do Ultra, Decapre. Quem não se lembra desta coisinha fofa, pode ler este artigo que escrevi (e que foi atualizado). Como falaram antes, a personagem seria mulher, fez participações no gibi da Udon e nunca teria participado como personagem selecionável. Muitos apostaram em uma das Dolls, então, de certa forma, quem suspeitava disso, estava certo.



Mas aí, começa a reclamação. Como todos sabem, são ao todo doze Dolls (excetuando Cammy, claro), todas elas com seus nomes baseados em meses do ano. A primeira crítica que vejo a respeito de Decapre é que a Capcom pegou justo a Doll "clonada" de Cammy. 

Analisando bem, tem seu fundamento. Afinal foram 8 MESES, o mesmo tempo entre a produção de SF Zero e SF Zero 2. E querendo ou não foi um "ctrl+c e ctrl+v" de Cammy, mudando uma coisa ou outra, como a inclusão de alguns movimentos de Vega em seus golpes normais, quando a própria Capcom fez um trabalho mais caprichado com Evil Ryu e Oni Akuma, os deixando com mais personalidade.




Outro fator que vejo, é quanto a própria jogabilidade dela. Pelas demonstrações de luta, vemos que ela possui conceitos novos. Ou seja, eles vão lançar uma personagem nova, com mecânica nova, sem tempo para fazer testes de jogabilidade com ela direito, e isso conta DEMAIS para os jogadores que participam de campeonatos, pois, você pode ter uma personagem estúpida de forte (e em consequência, campeonatos de um personagem só) ou uma fraca demais, que ninguém quer usar.


E como dito anteriormente, foram 8 meses de espera. Nesse tempo daria, inclusive para lançar outras Dolls no pacote, que tem (ou tinham) relevância para a história, como Noembelu e Aprile. Nenhum personagem justifica tanto tempo. E o pior, ao assistir a demonstração dela no Final Round 17, a impressão que deu é que eles começaram a trabalhar na personagem a pouco tempo, deixando o pessoal que esperou tanto, inclusive fãs das Dolls como eu, um pouco decepcionado.


Perceberam que há uma leve diferença entre a imagem dela nessa tela com o artwork de "versus" divulgado, que é o primeiro deste post?

Bem, no que se refere a parte canônica da coisa, no trailer divulgado, ela tem bastante história para contar e pelo visto, ela gosta tanto de Cammy quanto Guile gosta de Bison. Se ainda não viu o trailer, aqui está:




A conclusão que chego disso tudo é que, caso a Capcom tivesse anunciado essa personagem desde o início, acredito eu, a recepção não teria sido tão negativa. Claro, teria gente que iria xingar até a última geração do Ono, porém, saberíamos que seria um personagem "clone"e não teria se criado uma expectativa estúpida em torno da personagem. Eis um belo exemplo de decisões erradas de uma empresa que não anda bem das pernas.


Irei terminar por aqui. Então, até a próxima!!!^^

07 fevereiro 2014

Os manhuas de SF (Ou como a Capcom é meio dorgada) - Parte 4: O manhua paródia para chinês ler! xD

Nihao amores, tudo bem??? Já curtiram a página do blog? Sim, sou uma pedinte chata, hauhauhauhauahua.

Agora, vamos ao que interessa. Hoje vocês irão conhecer um manhua que não tenho muito o que falar dele. Basicamente é um quadrinho de paródia, completamente obscuro (tão quanto Kick Fighter) e só quem sabe ler chinês é que pode sacar realmente o que se passa ali. "E esse manhua tia Bia é oficial?" - não sei, pequeno gafanhoto. Não encontrei informações nenhuma a respeito se ele foi autorizado pela Capcom. Pelo fato dele ser das profundezas, irei fazer um resumo no estilo do segundo manhua de SF II, ou seja, algo cômico! ^^ E agora, com vocês, a capa:



Para começar, ignorem a Chun-Li de traço realista. O manhua por dentro possui um traço bem escrachado e simples.



Bem no começo da revista, aparentemente há uma entrevista com o desenhista. Após essa entrevista, há a história de fato, completamente louca e surreal. Eis um pequeno resumo resumido, com algumas páginas! xD




Ryu está no banheiro, fazendo o seu xixi tranquilamente, até porque street fighters também fazem essas coisas, óbvio exceto, talvez criaturas como o Twelve e outras aberrações criadas em laboratório. E por algum motivo. E eis que Ryu percebe que está sendo observado por alguns street fighters. Cara, quem diabos fica observando a outra pessoa mijar?? O.o Sério, Ryu não podem nem fazer as suas necessidades em paz? Chun-Li está lá, assistindo tal cena maravilhosa por algum motivo, comprovando que mulheres também podem ter fetiches esquisitos. 



E eis que aparentemente Ryu solta um shakunetsu hadouken, que o deixa com queimaduras horrorosas e põe fogo no banheiro. Blanka olha aquilo e preocupado, chama o padre zelador (hein?) do local, e ambos vão manidos de espanadores (wtf?) para apagar o fogo do banheiro. Sim, esse padre é tão overpower que se ele apaga fogo com o que tiver na mão. Deve ser irmão do MacGyver! por isso, irei chama-lo de Padre MacGyver!! xD



E então, o Padre MacGyver vê que não há mais fogo e sim uma balbúrdia dentro do banheiro masculino!!! Ele, com sua sabedoria, fica numa posição um tanto constrangedora e invoca o tigre que há dentro dele, depois de ter comido os sucrilhos, e solta um peido tão fenomenal que expulsa os bagunceiros fanfarrões do banheiro. E detalhe que, magicamente, as queimaduras do hadouken de fogo sumiram!!! Ou o desenhista é preguiçoso pra caramba ou o peido do Padre MacGyver tem propriedades curativas.



Então, Padre MacGyver, resolve disciplinar e treinar os street fighters arruaceiros, pois bons guerreiros tem que ser disciplinados. Mas aí aparece Ken, que ficou míope, Zangief, que foi a depiladora e Balrog, que teve vitiligo, desafiar Ryu. 




Ryu mostra que é um cara sem preconceitos e que não faz distinção de adversários e enfrenta Ken, pouco se lixando se ele usa óculos.



E eis que no meio da briga, Ryu descobre que Ken usa peruca!!! Pombas, sabíamos que ele pintava o cabelo, mas peruca??? O.o Roteiristas trolls chineses, de fato, amam o Ken!!!


Pelo fato de Ryu ter descobrido o seu grande segredo, Ken resolve lutar a sério com ele e ambos dão uma de Armstrong e começam a endurecer e exibir os seus músculos!! O que chama a atenção de uma velhinha, que por algum motivo, estava dando porrada na calçada.



E eis que a velhinha pega o seu binóculo e começa a observar os músculos e a roupa justa (?) de Ryu. E como ela é uma velhinha muito saliente, chama as suas amigas para admirar os músculos dele, mas eis que chega a amiga chata estraga prazeres.



Que a convence chamar a polícia, pois homens musculosos são um atentado aos bons costumes!! A polícia chega e prende todos os street fighters, incluindo Chun-Li, pelo crime de estar perto de homens musculosos! Porém Padre MacGyver, intervém na prisão e consegue convencer o delegado de solta-los, depois de levar para ele os bolinhos do Sie Kensou. E no fim, ele ainda passa um sermão nas senhoras, devido a sua hipocrisia e etc, mas a história termina mesmo é com ele correndo da amiga chata da velhinha que arquitetou tudo para ficar frente a frente com ele e querer leva-lo para o mal caminho.

Para quem ficou curioso em ver o manhua (que é pequeno) pode fazer download neste link. E eu vou ficando por aqui. até a próxima!!! ^^

01 fevereiro 2014

Review: Street Fighter Alpha mangá

Nihao, como estão? E aí, já deram uma curtida na página do Facebook do blog? Se não, clique aqui ou vá do lado direito do blog, onde está o plugin do Facebook!!!^^ Ah e vai ter um novo encontro de jogadores de SF, clique aqui e saiba mais.


Depois de tanto esperar, finalmente a New Pop lança a o mangá de Street Fighter Alpha!! "Todos comemora"!!! Então a tia Bia resolveu fazer um pequeno review sobre ele. Antes de começar, quero deixar uns pontos esclarecidos:

1 - Não irei fazer comentários quanto a tradução, exceto, se for necessário, quanto aos golpes. Eu não possuo a edição japonesa, não sei ler japonês, e infelizmente não tenho a americana. Então para mim é impossível falar algo a respeito de tradução e adaptação;

2 - Irei me focar mais em outras características, como a qualidade da edição, papel utilizado, acabamento e etc.

Creio que fui bem clara quanto aos pontos. Agora, vamos a parte que interessa!

O mangá de SF teve uma edição bem caprichada. A primeira coisa a se notar é que utilizaram o nome americano dele, SF Alpha e não o japonês (SF Zero). O papel do miolo é de boa qualidade, não é como o papel jornal utilizado em outros mangás de editoras mais famosas. Aliás, fazendo uma comparação, a edição chega perto das edições especiais de Sakura Card Captors da JBC. Só a capa que achei meio molinha, mas nada que, de fato atrapalhe. As cores estão bem vivas e inclusive há uma página colorida, como podem ver na foto tosca que tirei abaixo! xD


Outra coisa interessante na edição brasileira é que, ao contrário da maioria esmagadora dos mangás lançados aqui, com a capa de trás ser a mesma da frente, nós temos aqui, um pequeno resumo sobre o mangá, com direito a classificação etária bem grande como podem ver na outra foto tosca! xD



Outra coisa a se comentar é sobre o nome dos golpes. Na maioria das vezes, quando um personagem dá algum golpe, nos é mostrado o significado de seu nome, no canto da página.


Como disse, a edição é bem caprichada, o que deixa os fãs da série felizes, mas, nem tudo são flores. Existem uns erros de digitação/português, que poderiam ter sido revisados, como este abaixo:



Sem contar alguns problemas com a diagramação, desde o mais sutil, até aquele em que a palavra é cortada, como podem ver abaixo. Mas não se preocupem, não é nada que irá atrapalhar a sua leitura (mas incomoda).

Nessa ilustração percebemos um problema sutil com a diagramação, na hora de montar os quadrinhos.. Essa é uma ilustração de "tela inteira" e como podemos perceber a esquerda, as coxas e o punho da Chun-Li estão incompletos, não ocupando a página inteira, ao contrário de Ryu.

Nesse caso, temos um pequeno diálogo cortado.

"E como é a história tia Bia?" - Para quem assistiu o movie de SF Alpha, vai sentir um certo gosto familiar, pois esse anime se inspirou em muita coisa no roteiro, só que no mangá, as coisas se desenvolvem de uma maneira bem melhor, há explicações plausíveis para algumas coisas (ou seja, aqui a Chun-Li não fica que nem uma retardada obcecada seguindo o Ryu sem nenhum motivo aparente) e o Shun não existe!!! xD

O mangá nos mostra um Ryu confuso, devido a maneira que derrotou Sagat, despertando o Satsui no Hadou e que ao ajudar Birdie (que aqui tem certa consideração pelo japonês, devido a maneira que ele o trata), conhece Chun-Li e termina a ajudando numa investigação. Conforme a história segue, outros street fighters aparecem, como Ken, Adon, Sagat, Eagle, Nash, Gouken, Dan, Guy, Rose, Akuma, Goutetsu, Vega e Cammy, essa última utilizando um traje bem familiar aos jogadores de SSF IV. E lembrando que a aparência de Gouken aqui é a mesma do final de Akuma na SF Zero e não a do SF IV. Outro ponto bem legal é que, apesar de ser um mangá de aventura e ação, possui uns momentos de comédia, como o fato da Chun-Li ter lavado o gi de Ryu e ele ficar todo chateado e em seguida trocar de roupa na frente dela e de outra funcionária da Interpol. E se quer saber mais, compre e leia o mangá!!! =P

Bem, qual o meu veredicto? Apesar de alguns problemas, a edição está numa qualidade muito boa, que não vai decepcionar os fãs de Street Fighter. Porém, eu espero que os erros que apontei aqui, não se repitam na edição número 2, mas devo dizer que a New Pop está de parabéns e valeu pela espera do mangá.

E a tia Bia vai terminar por aqui. Então, até a próxima meus queridos!!!^^


Atualização:

Nihao novamente!!!^^ O Luiz Fernando (uma das pessoas mais crânios sobre SF que conheço) me mandou uma foto comparando o corte do quadrinhos das edições japonesa, americana e brasileira. Vejam e fiquem surpresos!!!



27 janeiro 2014

Você conhece, Chun-Li Ni Makase China???

Nihao povo, tudo bem? Antes de começar, quero dizer que o encontro de jogadores foi bem bacana! Foi bom rever uns amigos e conhecer gente nova. O mais legal é que meu filhote amou ver o pessoal jogando e ele se divertiu pacas! Aliás tem até foto dele "jogando". Clique aqui e veja.

Bem, a postagem dessa madruga (insônia... -.-) foi publicada originalmente no meu blog do Fighters, no dia 23 de agosto de 2010, como podem conferir aqui. Então, vamos ao que interessa!! ^^

Chun-Li Makase China, numa tradução made in Google seria algo como “Chun-Li Deixando a China", porém, ele também é conhecido carinhosamente por alguns como “Chun-Li: The Legend of Pachinko”!!! xD Como o próprio apelido já diz, é um pachinko lançado apenas no Japão e enfoca na personagem Chun-Li. Muitos aqui deve conhecer esta foto, publicada no Kotaku e outros sites do gênero:



E aí, lembraram????? xD

Para quem não sabe, pachinko é uma espécie de caça-níquel, que mistura alguns elementos das máquinas pinball. Esse jogo surgiu na Era Taishô (de 30 de julho de 1912 até 25 de dezembro de 1926 – o tempo de reinado do Imperador Taishô) e a princípio era voltado para o público infantil. Para mais informações sobre essas máquinas, podem procura-las na Wikipedia.



A história aparentemente ocorre na época da série SF Zero (dando uma nova versão para os fatos) ou até mesmo no SF II (pois Charlie Nash não aparece), com algumas modificações. Chun Li está atrás de Bison a serviço da Interpol e investigando sobre o desaparecimento (ou morte) de seu pai. Conforme você vai avançando, aparece outros personagens da franquia, como Cammy sob o controle de Bison (a princípio) só que usando o uniforme da Delta Red O.o, Zangief, Vega, Sakura que a ajuda em sua jornada junto com Guile e Ryu. Ainda temos a participação especial de Rose – em seu traje de vidente – e das Shadaloo Dolls, porém todas elas usando uma espécie de capacete.

O jogo saiu apenas no Japão (porém é provável encontrá-lo em outros países do Extremo Oriente como Taiwan), o que dificulta muito obter mais informações. Porém no Youtube, é possível encontrar vídeos oficiais para promover o pachinko, como estes dois abaixo:





Os gráficos lembram bastante o estilo utilizado em alguns anime games, como Naruto, ou seja, cell shading e as cenas de anime e a música tema são bem bacanas. A única coisa que me entristece, como fã, é o pouco de material disponibilizado no site oficial para download. Enquanto, por exemplo, o site oficial do pachinko de Fatal Fury te dá MUITA coisa, o site do pachinko da Chun-Li é bem pobre nesse quesito.



"E aí, tia Bia, esse treco faz parte da cronologia? Só por via das dúvidas..." - A resposta é não. Como disse ele reconta alguns fatos, sob a ótica de um personagem, então, o CNMC (abreviando o palavrão do nome xD), cai na mesma situação da série versus algo, por exemplo. Mas, nada impede de que, no futuro, a Capcom, a nossa empresa troll que está indo pelo caminho da velha SNK, utilizar algo dali para modificar algo na história. Mas, para a alegria dos fãs da Sakura, os vídeos que se tem disponibilizados, mostram bem a amizade entre Chun-Li e Sakura que é presente nos jogos e que, durante o tempo da série Zero/Alpha até o lançamento de SF IV (lembrem-se com SF Zero, muita coisa mudou), era a única amizade feminina de Chun-Li no jogo (a de Cammy tinha se perdido com a reformulação da história e recuperada posteriormente).

E para terminar, quem quiser saber mais alguma coisa e se aproveitar dos poucos downloads, podem ir no site oficial

Kisses meus amores e até a próxima!!!^^

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...